quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Explicação de João capítulo 1 e versículo 1

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” [João 1.1].
NO PRINCÍPIO, essa frase é paralela a Gênesis 1.1 onde lemos: “No princípio criou Deus o céu e a terra.”, onde a mesma é usada. João usou a frase no sentido absoluto para referir-se ao princípio do tempo-espaço material do universo.
ERA, o verbo “ser” destaca a preexistência eterna do Verbo, ou seja, Jesus Cristo. Antes que o universo tivesse princípio, Jesus já existia, ou seja, ele sempre foi (“Disse-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou.” João 8.58).
O VERBO, em Gênesis 1.3 lemos: “E disse Deus: Haja luz; e houve luz.” Onde a palavra de Deus trouxe o mundo a existência; Salmos 33.6; 107.20; Provérbios 8.27, onde a palavra de Deus é sua poderosa autoexpressão na criação, sabedoria, revelação e salvação, e fez com que ele referisse a uma pessoa, ou seja, a Jesus Cristo.
O VERBO ESTAVA COM DEUS, o Verbo, Jesus Cristo, estava em íntima comunhão com Deus, o Pai, por toda a eternidade (“E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse.” João 17.5).
O VERBO ERA DEUS, o Verbo, ou seja, Jesus Cristo tinha toda a essência ou todos os atributos da divindade, logo, Jesus era plenamente Deus (“Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade” Colossenses 2.9). Mesmo na encarnação [do latim in carnare, "fazer-se carne"], quando se esvaziou (“Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filipenses 2.6-8), ele não deixou de ser Deus, mas assumiu natureza e corpo genuinamente humanos.
Toda honra e glória seja dada a Jesus Cristo.
P.S.: Todos os versículos citados são da Versão Almeida Corrigida 97.