segunda-feira, 31 de agosto de 2015

SANTIFICAÇÃO

A palavra “santificação” no grego hagiasmos”, com sentido bíblico de “separação”, colocar a parte para si, separar para uso próprio, separar para Deus. Esta palavra é usada para pessoas, objetos, datas, eventos, lugares etc. A santificação é tríplice, espírito, alma e corpo (1 Tessalonicenses 5.23).

I. Os três estágios da salvação. Na vida do crente, a santificação ocorre em três aspectos:

1º Santificação imediata ou instantânea. No momento em que uma pessoa foi redimida pelo sangue de Jesus, ela foi separada do pecado. “Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.” (João 3.3-5).

2º Santificação progressiva. Os crentes estão sendo gradativamente santificados devido à experiência vivida pelo uso da Palavra e no dia a dia. “Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.” (João 17.17). Devemos viver hoje evitando os erros de ontem, viver amanhã evitando os erros de hoje. A Bíblia diz que “Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito.” (Provérbios 4.18).

3º Santificação definitiva. Essa só ocorrerá no arrebatamento da Igreja (“Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível.” [Efésios 5.27]; “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.” [1 João 3.2]). Nesta ocasião a Igreja do Senhor estará de uma vez por todas separada do mundo e livre do pecado.

II. A necessidade da santificação.

a) Temos em nós a lei do pecado, mas a lei do Espírito anula a lei do pecado (“Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte.” Romanos 8.2).
b) Deus ordena que todos crentes seja santo (“Porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” 1 Pedro 1.16).
c) Deus só habita em lugar santo (“Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.” Isaías 57.15).
d) Jesus só arrebatará os santos (“Para confirmar os vossos corações, para que sejais irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo com todos os seus santos.” 1 Tessalonicenses 3.13).

A santificação está em conexão com os filhos de Deus (“Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso.” 2 Coríntios 6.17,18). Separados do pecado, vivemos para Deus; e aqueles que fazem a vontade de Deus, são filhos de Deus. Devemos imitar a Deus (“Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados.” Efésios 5.1), e como Ele é Santo, nós também devemos ser santos (“E ser-me-eis santos, porque eu, o Senhor, sou santo, e vos separei dos povos, para serdes meus.” Levítico 20.26).