terça-feira, 17 de novembro de 2015

Sinais Prévios da Volta de Cristo


INTRODUÇÃO

Diante da declaração de Jesus sobre a queda de Jerusalém e a destruição do seu majestoso templo (Mt 24.1,2), os discípulos fizeram-lhe a pergunta-chave que originou o grande discurso profético: “Dize-nos quando serão essas coisas e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo?” O texto de Mateus 24, mormente os primeiros 14 versículos, é uma profecia com abrangência histórica e escatológica. Em primeiro lugar, diz respeito a Israel e, depois, refere-se à Igreja.

I. Engano. “E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos” (Mateus 24.4,5).
“E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos” (Mateus 24.11).
“Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” (Mateus 24.24).
Desde o século XX as ondas do engano tornaram-se perceptivelmente mais forte. O crescimento das religiões orientais e seus gurus enganou e engana a muitos. “Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados” (2 Timóteo 3.13).

II. Guerras e rumores de guerras. “E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino...” (Mateus 24.6,7).
Tivemos duas grandes guerras mundiais. A primeira aconteceu de 1914 a 1918, e a segunda de 1939 a 1945. A destruição provocada por essas guerras mundiais é de mais de 69 milhões de mortes.

III. Fomes. “... e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares” (Mateus 24.7). 800 milhões de pessoas passam fome no mundo. 30 pessoas morrerem de fome por minuto. No mundo, a cada mês que passa, um milhão de crianças morrem de fome.

IV. Pestes (epidemias). “... e haverá... pestes... em vários lugares” (Mateus 24.7). São doenças tais como: tuberculose, febre amarela, hepatite, alergias, doenças de pele, depressão (doença do século), AIDS, câncer etc. Essas doenças já mataram milhões de pessoas em todo o mundo.

V. Terremotos. “e haverá ...terremotos, em vários lugares” (Mateus 24.7). No século 20 até maio de 1997, já haviam ocorrido 96 grandes terremotos, hoje ultrapassa os 150. Esses terremotos teriam matado mais de 2 milhões de pessoas.


VI. Tribulações. “Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino...” (Mateus 24.7). O século passado, assim como o atual, é caracterizado por resoluções, levantes e revoltas.

VII. Perseguições. “Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome” (Mateus 24.9). Mesmo que aqui se trate do tempo da Tribulação e do início das dores, este sinal igualmente tem seus prenúncios mais fortes. 20 cristãos morrem por dia, quase um a cada hora. Nos últimos dez anos, mais de 200 mil cristãos foram mortos em decorrência da perseguição religiosa.

VIII. Apostasia. “Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão” (Mateus 24.10). Voltarão a cair em pecado, apostatarão da fé, afastar-se-ão do Senhor: isso diz respeito ao tempo da Grande Tribulação, quando acontecerá uma profunda divisão entre o povo judeu. Alguns farão aliança com o Anticristo, os outros reconhecerão o Messias. Mas o nosso tempo é caracterizado pela apostasia como nenhum outro.

IX. Terrorismo. “...coisas espantosas, e grandes sinais do céu” (Lucas 21.11). A palavra original transmite a ideia de temor, terror, aterrorizar, amedrontar. Presenciamos recentemente alguns ataques com tiros e explosões organizados pelo terrorismo islâmico, que deixaram 129 mortos em Paris. Quem não se lembra dos ataques ou atentados terroristas de 11 de setembro de 2001, onde morreram quase três mil pessoas.

X. A iniquidade multiplicada. “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” (Mateus 24.12). Dostoievski disse: “Onde Deus não é mais respeitado, tudo é permitido”. Desde os anos 60 houve um rompimento com a ética cristã-bíblica. Não estão respeitando nem os espaços públicos para cometerem suas iniquidades.

XI. O esfriamento do amor. “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará” (Mateus 24.12). Quanto mais nos distanciamos de Deus, mais nos distanciamos do amor. Maridos e esposas sentem-se solitários, filhos crescem sem o cuidado de seus pais. O comportamento da sociedade é cada vez mais destituído de amor, cada vez mais agressivo.

CONCLUSÃO

Os sinais da vinda de Jesus devem ser assunto de interesse para todos os crentes despertados e ao mesmo tempo um grande alerta para os crentes descuidados e adormecidos espiritualmente. E, assim, possam entender que, apesar dos teólogos divergirem quanto a distinguir os primeiros 14 versículos de Mateus 24 como sendo dentro da era da graça ou da Igreja, o segredo para escapar, principalmente do período dos tempos dos gentios (que antecede a Grande Tribulação — Mt 24.14), é “perseverar até o fim” (Mt 24.13).


REFERÊNCIAS:

BOYER, Orlando. PEQUENA ENCICLOPÉDIA BÍBLICA. Estados Unidos da América: Editora Vida, 1998.

CABRAL, Elienai. Lições Bíblicas. Rio de Janeiro: CPAD, 3º Trimestre de 1998.

https://www.bibliaonline.com.br/ Acesso em 17 nov. 2015.

https://www.google.com.br Acesso em 17 nov. 2015.

LIETH, Norbert. O sermão profético de Jesus: uma interpretação de Mateus 24 e 25. Porto Alegre: Actual Edições, 2005.